D’ela

D’ela

despe-me, tira-me o supérfluo,
rasga-me a pele,
tira-me os músculos e a carne,
põe os meus ossos de lado
e encontre a minha alma.

sou minha, só minha e não de quem quiser.
sou deus, tua deusa, meu amor.

com o recurso de máscaras em todas aplicações tipográficas, as inscrições corporais no contorno do corpo foram impressas com a letra S, curvas da letra que dialogam com o corpo humano. o ‘ELA’ é um clichê e as inscrições na face são tipos e glifos de metal impressos também em tipografia.
para essa tríade, foram utilizadas máquinas e mãos como carimbo que aprimoramos ao longo das experimentações no ateliê tipográfico.

gravuras impressas em tipografia a partir das pinturas originais de Jean-Auguste Dominique Ingres.

Odalisca, 1814

A Banhista de Valpinçon, 1808

A fonte, 1820