ɹoʇıV

✺ ✺ ✺

sete lagoas, 1991

Cresceu entre as cidades de Belo Horizonte e Sete Lagoas, onde absorvia o grande contraste do interior e cidade grande. Vivenciou o universo das fazendas, das construções abandonadas, o motocross, o trail e a pixação.

As experimentações gráficas nasceram em 2012, quando foi apresentado ao Mestre do Ofício Ademir Matias e sua gráfica tipográfica. Lá, encontrou toda uma interlocução e um diálogo gráfico fragmentado entre o tempo e suas consequências no mundo externo. Formou-se no ano de 2015 em design gráfico atuando em diversos escritórios e ampliando o conhecimento e repertório gráfico.

A junção das experimentações gráficas e técnicas obsoletas com a colagem, traz um universo de abstracionismo que se assemelha ao cotidiano. O trivial que se torna relevante, como as provas de impressão e os muros corroídos pelo tempo ou as texturas presentes na natureza. Um questionamento ao tempo e suas consequências.

É onde o corte do estilete se compara às entranhas das rochas que energia exalam. Corte que se expressa numa dança rítmica no corpo das letras. No universo das experimentações gráficas, das letras de chumbo e de madeira, do prelo manual, das tintas gráficas e do papel, fragmenta uma construção anteriormente impressa. Construir, descontruir, compor, fragmentar, harmonizar, cortar, colar.

O seu trabalho autoral, revela o caos do centro urbano, a geometria da arquitetura e o universo da natureza. Tudo em busca de texturas.

Sebastião de Paula Silva